A notificação dos primeiros casos de COVID 19 no Brasil deu início à adoção de um conjunto de medidas restritivas à circulação de pessoas na maioria das cidades brasileiras. Espaços públicos como cinemas, academias de ginástica, universidades, escolas e outros estabelecimentos públicos e privados estão fechando as portas e estimulando a política do home office (trabalho em casa). O resultado é que diversos setores econômicos já começam a sentir o impacto da falta de clientes. A queda de público e de vendas está levando as empresas, em especial os pequenos negócios, a adotar medidas emergenciais para reduzir custos e aumentar a receita, buscando equilibrar o caixa durante o período mais agudo da crise. Preocupado com a situação dos pequenos negócios, mais sensíveis à queda do consumo, o Sebrae está desenvolvendo um conjunto de orientações para auxiliar os empreendedores na adoção de medidas que reduzam o impacto da crise.

Segundo os especialistas do Sebrae, os segmentos mais sensíveis aos efeitos econômicos do Coronavírus são exatamente aqueles onde normalmente se dá uma maior interação presencial com os clientes, como: alimentação fora do lar, setor turístico, varejo tradicional, economia criativa (shows, teatros…), serviços de beleza, entre outros. Pensando nas particularidades específicas de cada grupo, o Sebrae preparou um conjunto de informações para ajudar os empreendedores a enfrentarem a crise de forma mais profissional e qualificada. Além desses segmentos, também gera preocupação o setor de negócios que têm como insumos matéria prima importada, principalmente da China. A paralização da produção da indústria chinesa deve afetar diretamente as empresas que atuam na área de eletrônicos, peças para o setor automotivo, têxtil, entre outras.

Planejamento

Um primeiro cuidado, que deve ser comum a todos os empresários independente do segmento de atuação, é redobrar a atenção com o planejamento. Os especialistas do Sebrae alertam que é importante estar atento às mudanças dos hábitos de consumo. Neste momento em que boa parte da população deve permanecer em casa, o foco do consumidor vai estar voltado principalmente para produtos e serviços essenciais. Por isso, é importante estar preparado para a oscilação das vendas. Nesse contexto, é fundamental realizar o planejamento de cenários para entender as implicações financeiras e operacionais caso a crise se estenda por um período prolongado. Também é recomendado que os donos de pequenos negócios digitalizem processos e ferramentas para integrar planejamento, demanda, suprimento e capacidade de produção e entrega.

“Os empresários devem ainda monitorar e ter soluções para a falta dos funcionários no local de trabalho. Vale implementar planos para continuar suas funções essenciais de negócios, caso você sofra com uma ausência de colaboradores acima do normal. Nesse sentido, é crucial treinar a equipe para desempenhar funções essenciais da empresa, de modo que o negócio possa operar mesmo que os principais funcionários estejam ausentes”, orienta o gerente de Competitividade do Sebrae, César Rissete. “Os empreendedores devem estar preparados para alterar suas práticas de negócio, se necessário, para manter operações críticas ao funcionamento da empresa. Por exemplo: identificar fornecedores alternativos, priorizar clientes ou suspender temporariamente algumas de suas operações, se necessário”, acrescenta.

Abaixo, confira as dicas específicas para os segmentos mais impactados. Mais orientações, no portal: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/coronavirus

Dicas Setoriais:

Alimentação Fora Do Lar

  • Reforce a importância de seguir os procedimentos de higiene na cozinha, no salão e no escritório.
  • Reduza em 1/3 quantidade de meses e estabeleça uma distância entre as mesas de 2m.
  • Aumente a prática da entrega direta por delivery ou incentive o consumidor a encomendar e buscar no restaurante – (Grab and Go).
  • Negocie com aplicativos de delivery a redução da cobrança de taxa.
  • Busque fontes alternativas de suprimentos, com diversificação de fornecedores preferencialmente locais.
  • Verifique o modal de transporte para reduzir o tempo de reposição.
  • Preste atenção no prolongamento dos prazos de entrega para avaliar o desempenho e a capacidade de acordo com as promessas do fornecedor e entrega ao cliente.

Beleza

  • Intensifique a higienização diária. Limpe periodicamente todas as superfícies com álcool gel 70%: maçanetas, balcão, recepção, bancadas, cadeiras (inclusive braços) e lavatório.
  • Ofereça álcool gel 70% para todos os clientes na entrada do estabelecimento e a todos os parceiros e colaboradores.
  • Reforçar a importância da troca de toalhas e capas a cada cliente.
  • Reforce a obrigatoriedade de uso da autoclave para os perfuro-cortantes, abrindo a embalagem na frente do cliente.
  • Aumente as distâncias entre as cadeiras e lavatórios para o mínimo de 1,5m.
  • Divulgue nas redes sociais que o ambiente segue todas as medidas de contenção da propagação do COVID 19.
  • Não faça demissões nesse primeiro momento para não perder empregados já preparados e não assumir custos com demissão. Se for necessário, antecipar as férias pode ser uma alternativa.
  • Promova a venda delivery de cosméticos home care, elaborando kits de produtos que atendam às necessidades das clientes. Melhor ainda se forem personalizados, conforme histórico de procedimentos.

Feiras Livres

  • Faça um planejamento emergencial de modo que você possa trabalhar com delivery, mesmo que de forma temporária.
  • Planeje com seus fornecedores alternativas de abastecimento no caso da paralização das atividades dos centros de abastecimento.
  • Adote uma política de atendimento direto ao cliente via telefone ou Whatsapp.

Indústria de eletroeletrônicos

  • Identifique potenciais fornecedores nacionais que poderiam substituir insumos importados
  • Determine os insumos realmente críticos (volume de acordo com a necessidade de médio prazo), entenda os riscos dos fornecedores diretos e subcontratados.

Logística e transporte

  • Limpe e desinfete seu veículo. Preste atenção especial às superfícies com as quais você e os usuários entram em contato frequentemente (especialmente importante para motoristas de transporte individual)
  • Mantenha as janelas do automóvel abertas para fazer o ar circular melhor.

Moda – Indústria e Varejo

  • Aumente a ventilação natural do espaço de produção. Caso tenha que usar ar condicionado, verifique se os filtros se encontram limpos.
  • Priorize os fornecedores locais para evitar falta ou atraso de entrega.

Serviços Educacionais

  • Substituição excepcional das aulas presenciais por virtuais, tendo como apoio o uso de ferramentas tecnológicas. Sugere-se, inclusive, que esta opção de atendimento ao aluno seja contabilizada como atividade letiva.
  • Para as escolas que não têm plataforma de ensino à distância, deve-se analisar a possibilidade de uso em caráter emergencial.
  • Adiar eventos extracurriculares, como feiras culturais, gincanas ou torneios desportivos.

Turismo

  • Aproveitar o momento de baixa para fazer melhorias na infraestrutura.
  • Definir política de cancelamento e adiamento das reservas dos serviços.
  • Definir e implementar comunicação com clientes e fornecedores.
  • Comunicar ao cliente para adiar e não cancelar a viagem

 Economia Criativa

  • Distribuição de conteúdo via serviços de streaming
  • Transformar eventos presenciais em transmissões online, alinhadas ao movimento dos MOOCS (Massive Open Online Courses).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui