Desde o início da pandemia, em março de 2020, este é o melhor desempenho do Estado em relação a novos postos de trabalho com carteira assinada

 De acordo com dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ligado ao Ministério da Economia, o Paraná abriu 19.732 novos postos de trabalho desde o mês de setembro. Este é o melhor desempenho do ano desde o surto da pandemia do novo coronavírus, que teve início em março.

“Os números positivos mostram a resiliência da econômica paranaense ante ao ambiente instável econômico resultante de um período de crise econômica”, explica Pedro Salanek, professor de finanças do ISAE Escola de Negócios. O Paraná foi o quinto estado brasileiro que mais empregou no mês passado, atrás apenas de São Paulo (75.706), Minas Gerais (36.505) e Santa Catarina (24.827) e Pernambuco (21.801).

Business owner working at a grocery store wearing a facemask to avoid the coronavirus – pandemic lifestyle concepts

Analisando os dados mensais, é possível perceber um saldo positivo de 17.061 vagas em relação a agosto, ou seja, um crescimento aproximado de 16% em admissões empregatícias. Para o especialista, este aumento se deve, em parte, a desburocratização da administração estadual que deu mais oportunidades para que os empresários pudessem investir no Estado com tranquilidade e segurança jurídica.

Quando se analisa a variação de vagas de trabalho entre os setores, verifica-se um destaque para a indústria de transformação, que teve aumento de 6.690 empregos criados. Na sequência, o comércio ganhou 5.398 novas vagas, o setor de serviços teve um crescimento de 4.716 novos postos de trabalho e construção civil abriu 2.892 novas oportunidades de emprego. O único segmento com saldo negativo foi o da indústria de utilidade pública, com fechamento de 64 vagas.

“Apesar de vários setores estarem com saldo positivo na geração de trabalho, essa variação ainda mostra cenas da recuperação lenta da degradação do mercado de trabalho brasileiro, ocasionado pela crise econômica”, explica o especialista. “Apesar do Paraná ter emplacado o quarto mês consecutivo de saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada, ainda existe um movimento migratório intenso o trabalho sem carteira ou por conta própria. É preciso estar atento a estes números”, completa Pedro Salanek.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui