O projeto cultural Leituras Urbanas – que incentiva o contato com os escritores, os livros e fomenta o hábito da leitura – inicia o segundo ciclo de atividades virtuais hoje (segunda, dia 30/11) e continua nos dias 2, 4, 8 e 10 de dezembro – sempre às 15h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site www.urbanasleituras.wixsite.com/leiturasurbanas

O tema das discussões será o livro “As Bruxas”, do escritor Roald Dahl, que também originou o filme Convenção das Bruxas, lançado em 1990 e estrelado por Anjelica Huston. Em outubro desse ano, estreou o remake protagonizado por Anne Hathaway. Dahl também escreveu “A Fantástica Fábrica de Chocolates”, eternizado nas telas em versões cinematográficas nos anos 1970 e 2000.

Troca de ideias

Após a leitura de trechos da obra, os participantes falam de suas impressões e compartilham as experiências. Em seguida, acontece o diálogo sobre a relação do livro e o filme Convenção das Bruxas.

Como no romance original, a história apresenta bruxas malvadas que se disfarçam de mulheres comuns e transformam crianças em ratos. Um menino e sua avó precisam encontrar uma maneira de frustrarem seus planos.

Não é necessário conhecimento prévio do título ou do autor. “Os fragmentos apresentados servirão de base para o diálogo e todos são convidados para essa atividade”, explica o mediador e coordenador do Leituras Urbanas, Cristiano Nagel.

A comparação entre livro e cinema sempre gera boas conversas. Se a obra já faz parte do imaginário coletivo, as trocas de ideias ficam ainda mais agitadas. Em relação a ler a obra antes ou depois de ver um filme, as experiências são distintas. Enquanto alguns apaixonados pelas letras optam inicialmente pelo livro, os aficionados pelas telonas escolhem assistir às adaptações da sétima arte.

Muitas atrações

O Leituras Urbanas começou em 17 de novembro e segue até 27 de abril do próximo ano. Na programação, 90 vídeos de leituras compartilhadas, 12 ciclos temáticos virtuais, 10 encontros com escritores renomados [Célia Cris Silva, Gloria Kirinus, Lucas Buchile, Luci Collin, Luís Henrique Pellanda], três oficinas de escrita e um concurso literário – tudo gratuito.

A ação também exibirá um vídeo inédito por mês e vai premiar os três melhores textos das oficinas com kit de livros e publicações num caderno especial – com tiragem de 2 mil exemplares e distribuição gratuita – que servirá como porta de entrada para quem deseja seguir a carreira de escritor.

Originalmente, o Leituras Urbanas aconteceria de forma presencial nas dez Ruas da Cidadania de Curitiba para descentralizar ações culturais pela cidade. Com a pandemia da Covid-19 e as normas de distanciamento social, a programação foi transferida para a internet.

“Temos muitas participações de Curitiba, de outras cidades e estados. O alcance e a repercussão estão enormes”, fala Nagel.

Ler e pensar

As obras selecionadas para os ciclos temáticos se baseiam no gosto de cada mediador, que buscam bons títulos. Por meio da literatura, o leitor pode pensar de forma crítica enquanto se diverte e se emociona.

A ideia do Encontro com o Escritor foi desmistificar a imagem do autor como alguém inalcançável, longínquo. “O encontro com a premiada escritora Célia Cris Silva foi incrível. Inúmeras pessoas ficaram sensibilizadas, emocionadas e tiveram o desejo de conhecer seus livros. Nosso objetivo foi alcançado”, conta Cristiano Nagel.

O projeto Leituras Urbanas: Literatura nas Ruas da Cidadania foi viabilizado pelo Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, Fundação Cultural e Prefeitura Municipal de Curitiba com auxílio da UNINTER e Instituto Joanir Zonta.

Serviço

O que: Leituras Urbanas: debate sobre o livro “As Bruxas” de Roald Dahl e do filme Convenção das Bruxas

Quando: Hoje (segunda, dia 30/11) e nos dias 2, 4, 8 e 10/12, sempre às 15h

Onde: Encontros virtuais pela internet e redes sociais

Quanto: Gratuito

Programação e inscriçõeswww.urbanasleituras.wixsite.com/leiturasurbanas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui